sexta-feira, novembro 17, 2006

O “caso” do Maestro

Meu amigo Maurilo Andréas (cujo blog Pastelzinho está nos links aí ao lado), contou o caso abaixo em setembro. Eu não o reproduzi na ocasião, mas, ainda em tempo, segue a história.

Ray Conniff

João Carlos Olivieri foi Diretor de Criação da Solution, meu parceiro na campanha do Vicentinho em São Bernardo e é até hoje um grande amigo. Pois na época da Solution o Oliva, além dos cabelos brancos, usava uma barba (igualmente branca) e era bem gordinho (parece que perdeu 15kg, é isso Oliva?).

Durante certos momentos de tédio ou fúria no decorrer do dia, Olivieri puxava a franja pra frente, levantava-se de seu posto de Diretor de Criação e começava a reger o coro dos criativos que mandava um Besame Mucho bem bacana no melhor estilo Ray Conniff "parara-parararararaaaara". E nisso ficávamos por bons minutos.

Mas o bom mesmo era a cara do Nilo, Gerente Financeiro que, da sala ao lado e sem nunca ter trabalhado numa agência de publicidade, olhava incrédulo aquele concerto em pleno expediente. Bons tempos que, Graças a Deus, não voltam mais.

7 comentários:

Anônimo disse...

Por que "Bons tempos que graças a Deus não voltam mais"?

Jonga Olivieri disse...

Bem observado, caro anônimo. Também acho engraçada a expressão, mas, entendo a sutileza da observação. Só quem trabalhou naquela agência talvez entenda toda a extensão do significado de tais palavras.

redatozim disse...

Respondendo ao anonymous, os tempos são bons agora, como memória, mas para trabalhar naquele ritmo, com aquelas condições todo dia não tem nada de bacana. Eu prefiro não ter que fazer coro de Ray Conniff todo dia pra desestressar ou extravasar a raiva. É divertido agora, mas na época era foda.

Jonga Olivieri disse...

Redatozim,
Concordo em gênero, número e grau!
Oliva

Sumire disse...

Aê, Oliva!!! Finalmente a sua amiga aqui conseguiu um tempinho pra ver o flog e comentar... rs...
Adorei esse caso do Maestro, afinal, consigo visualizar claramente o caso descrito... Por quê, será?... rs...

Sumire disse...

Oliva, escrevi um comentário, mas não apareceu aqui... Sabe pq?

Jonga Olivieri disse...

Su,
Não recebi o seu comentário.
Eu escolhi uma forma de autorizar as postagens. Mas, até hoje não recusei nenhuma.
Na verdade se não foi publicada'é porque não recebi o seu e-mail.
Se quiser, manda de novo.