segunda-feira, fevereiro 05, 2007

"Casos" do Arco da Velha - I

Inicio com este uma série de “casos” que eu não presenciei, mas que me foram contados por profissionais mais velhos que os testemunharam.

O “caso” da mangueirinha

Aconteceu na McCann aqui do Rio de Janeiro. Não sei nem quem foram os personagens da história, mas, juro que aconteceu. Pelo menos assim me contou o inesquecível Glauco Chaves*.

Entrou um cara novo no Departamento de Arte. Logo se descobriu que o cara detestava homossexuais.

Um desse indivíduos que não tem o que fazer na vida, bolou então uma sacanagem.
Primeiro, e aproveitando a deixa, o alertou que havia um veado no departamento.

Simultaneamente começou a falar com o outro diretor de arte (o tal que ele dissera que era veado) que o Fulano, que havia recém-entrado, tinha lutado na guerra, e... ficou... capado. Que, inclusive mijava por uma mangueirinha.

Isso aguçou a curiosidade do dito cujo. Na verdade o tal mau caráter previu que um dia eles iam se cruzar no banheiro. Na McCann o banheiro, como outros naquele tempo, era daqueles grandes com um enorme mictório. E banheiros, então, não tinham separação nos mijadores.

Um belo dia aconteceu, e eles foram ao banheiro simultaneamente.

O curioso não agüentou. Ao ver o cara do lado, esticou-se, e, com o rabo do olho deu uma sacadinha tentando ver a tal mangueira.

Pra que !!! Ao perceber a olhadela, o sujeito ficou possesso de raiva e avançou para cima do suposto “veadinho”, cobrindo-o de porrada.

* Conheci o Glauco quando fazia estágio na McCann. Era um diretor de arte, ilustrador e pintor. Ganhou o “Prêmio de Viagem a Paris” numa exposição do Museu Nacional de Belas-Artes. O Glauco era uma figura excessivament boa, dessas que é incapaz de matar uma mosca. Tanto que o Flávio Colin, com sua ironia perpicaz, o apelidou de “Malvadeza”.

4 comentários:

isabella disse...

Pena que você não sabe os nomes. Ou será que prefere não revelar?
Bebel

Jonga Olivieri disse...

Ora, Bebel, ;e um caso que foi contado há muito tempo, por um amigo que já faleceu.
Acho até que na época ele falou quem eram as figuras, mas eu juro que, até pelo fato de não te-los conhecido, não gravei.

jr disse...

Vai ver que o outro era uma bicha enrustida doida para sair do armario. Para qu^r tanta agressividade.

Jonga Olivieri disse...

A tese procede...