segunda-feira, fevereiro 26, 2007

O “caso” da eminência parda

Maurilo Andréas é o mais antigo (embora seja o mais jovem) colaborador deste blog. Foi na Solution em Beagá que o conheci. Um dos melhores e mais criativos redatores com quem tive o prazer de trabalhar, viemos a nos encontrar novamente em 2004 durante campanha política para a qual, aliás, o chamei.

Em BH tem um técnico de Macintosh chamado Popó, um morenão gordo e de voz incrivelmente fina para um homem daquele tamanho. Pois o Popó é tão mentiroso que deveria ter o apelido de Gogó.

Uma boa história sobre o papo furado do rapazinho remonta aos tempos em que eu trabalhava na Aliás, uma agência pequena onde ficava meio horário. Havia acabado de sair da vitoriosa e bem paga campanha do Itamar Franco para o Governo de Minas e fiquei na Aliás uns 3 meses até que fui chamado pela Solution (onde aliás conheci o Jonga).

Naquele clima festivo de despedida, entra o Popó na agência e pergunta o que está acontecendo. Alguém diz pra ele que eu estou saindo pra Solution e ele responde com um ar blasée: “Eu já sabia, o Fernando veio me perguntar sobre ele e eu dei o ok.”

Uma força indispensável, diga-se de passagem, apesar de eu já ter negociado com a Solution por duas vezes antes disso, ter sido indicado pelo Márcio Jorge (ex-diretor), pela Cristina Cortez (Diretora de Arte) e pelo próprio Pedrolli (também Diretor de Arte) que trabalhava lá.

Meu destino poderia ter sido realmente diferente se não fosse a alma piedosa de um grande expoente da propaganda mineira como o Popó.

9 comentários:

isabella disse...

Adorei o caso do Mauriloo. Ele é mesmo o seu mais antig colaborador. pElo menos tem casos no ano passado.

Jonga Olivieri disse...

O primeiro caso do Maurilo, eu tirei do "Pastelsinho" e publiquei neste blog no dia 14 de setembro de 2006.
Daí em diante foram mais três, contando com este, totalizando quatro casos. O Delano tem três, e o Favilla um.
De qq maneira o Maurilo também é recordista em número de casos publicados.

jr disse...

Esse tal Popó deve ser daquelas pessoas que acham que o mundo gira em torno delas. Como é que pode, um técnico de computador achar que o seu aval vai motivar uma agência a contratar alguem de uma area específica como criação?

Redatozim disse...

A honra é toda minha, Dom Oliva.

Jonga Olivieri disse...

É uma figuraça.
O pior: é gordo e grande, mas quando abre a boca parece que engoliu café quente e tem uma vozinha fininha que sai da reta...

Jonga Olivieri disse...

Então, o sentimento é mútuo, Maurilo.
Parabéns pelo caso.
Muito engraçado.

Jonga Olivieri disse...

Então, o sentimento é mútuo, Maurilo.
Parabéns pelo caso.
Muito engraçado.

angel disse...

Jonga,
Sempre fui sua fã.
Agora estou fã do Maurilo também.
Este caso do Popó é digno do Popó (o personagem do Chico Anysio).
Beijos a todos,
Angel

Jonga Olivieri disse...

Obrigado pelo carinho, Angel.
Quando quiser comentar, comente...