domingo, fevereiro 17, 2008

Nem tudo que reluz...

Recebi comentário para o artigo “O “caso” do grito primal”, publicado em 16 de novembro de 2006. Achei interessante que após tanto tempo alguém o tenha lido. “Carlos Reluz Bernaola, por favor quem souber informações dele, responda, pois preciso saber como encontra-lo se ainda estiver vivo, ou saber realmente o que houve com ele!!!”, diz a mensagem em tom de apelo assinada por um leitor "anônimo" de nome Eduardo.

Reluz, um “pequeno grande” diretor de arte peruano que durante anos trabalhou no Rio de Janeiro, de fato sumiu do circuito. Coisa que, aliás, tem sido muito comum entre profissionais mais antigos do mercado. Mas, de qualquer maneira, aproveito este blog para perguntar se alguém tem conhecimento do paradeiro dele. Quem, entre a meia dúzia de leitores mais fiéis, ou aqueles que ocasionalmente acessam esta publicação possa saber de seu paradeiro, nos comunique.

O leitor “anônimo” e eu, penhoradamente agradecemos...

16 comentários:

Anônimo disse...

O Reluz era conhecido de nome, embora eu não tenha tido o prazer de te-lo feito pessoalmente. Sei que trabalhou na SGB e outras agencias nos bons tempos do pula pula. Aliás era conhecido porque justamente faturava um frila bom e sumia. Quem sabe faturou um "senhor" freelance e se mandou para sempre.
JR

Jonga Olivieri disse...

Esta é a questão, JR.
O peruano realmente era dado a desaparecimentos.
Agora, só reta torcer para que algum leitor apareça por aí sabendo de alguma coisa del "bitcho"...

Anônimo disse...

Acho que entre a meia dúzia de seus leitores habituais, não haverá quem conheça o Reluz. Mas quem sabe um leitor errante possa informar.
Otávio

Jonga Olivieri disse...

Sem dúvida conto com isso.
Assim como o Eduardo apareceu quase dois anos depois... um dia quem sabe algum errante dá alguma notícia.
Quem sabe até o próprio.

Anônimo disse...

Fui até ler o causo desse Reluz. Deve ser uma figura muito engraçada. Tomara que alguém saiba o paradeiro dele.
Maria Bonita

Jonga Olivieri disse...

Põe engraçado nisso. O peruano sempre foi uma fuguraça.
E continuo torcendo para que alguém saiba alguma notícia dele.
Quem sabe...

Luiz disse...

Onde está o "Bitcho"?
Imeios à redação.
L

Anônimo disse...

Se não morreu, voltou pro Peru. Com certeza.
FCF

Jonga Olivieri disse...

HAAA! HAAA! HAAA!
Comentariozinho idiota, FCF!

Jonga Olivieri disse...

Aliás, tão idiota quanto o do "L", que eu nem havia comentado anteriormente, mas que aproveito para deixar registrado agora.

Anônimo disse...

Se não me engano o Reluz de fato saiu do Brasil já a muitos anos.
(a) Anonymus

Jonga Olivieri disse...

Sim, Anonymus, mas quando?

Anônimo disse...

Olivieri

Muito interessante seu blog e mais ainda porque também fui amigo de Reluz, tendo trabalhado com ele em duas agências, no Rio. Voltei para Minas e há dez anos soube que perdera um olho, mas continuou a fazer uns servicinhos e desenhar, "com um olho só", vendendo os desenhos. Agora, em abril, soube que morreu, de câncer. Não sei de maiores detalhes.

Um abraço,

Antônio Jaime Soares

Jonga Olivieri disse...

Triste notícia Antônio Jaime. O Reluz era uma figura. Acho que todos aqueles que o conheceram vão sentir...

Anônimo disse...

Meu nome é fredy , eu era sobrinho do Reluz Realmente o Bitcho faceu de cancer a algun tempo Deixou mitas saudades aquele figuraça. Oque mais me supreendia nele,era a sua forma de encarar a doença ,nunca reclamou ou maldizia de seu estado sempre encarando com naturidade Que Deus o tenha
Se alguen quizer entrar em contato meu email e fredy_fraile@hotmail.com

Jonga Olivieri disse...

Assim era o bitcho!