terça-feira, setembro 08, 2009

Uma edição histórica... 20 anos depois

Clique na foto para ampliá-la
...............................................................................

Quando republiquei “O ‘caso’ do leão”, deu-me vontade de editar a foto de que falava na narrativa E foi o que fiz. Pois bem, daí em diante fui acometido de um irresistível impulso de publicar a capa daquele número, que é do Cristóvão, juntamente comigo, um dos editores gráficos.
Finalmente, resumir quem escreveu naquela edição que vale a pena lembrar, sem dúvida uma das mais completas que o CCRJ publicou nesses mais de 35 anos de existência.
Podemos começar pelo próprio Mauro Matos, na ocasião o presidente do Clube. Mas seguem (em ordem de publicação por página): Barbara Santusa, Henrique Meyer, Pauline Luise Milek, Antônio Torres, Lula Vireira, Lauro Escorel, Ulisses Tavares, Heloisa Daddario, Cândida Monteiro, Tutty Vasques, Eleonora V. Vorsky (leia-se Alexandre Machado), Adilson Xavier, Fábio Fernandes, Hayle Gadelha, Lucia Rito, Helena Lopes, Wanderley Dóro, Karin Sá Rego, João Bosco, Pamela Jean Croitorou, Toninho Lima, Arnaldo Rozencwaig, Carlos Chagas, Carlos Pedrosa, Cláudio Sendin, Fábio Siqueira, Gustavo Bastos, Paulo Brandão, Ronaldo Conde e Maria Célia Salgado.

16 comentários:

Anônimo disse...

Você, velho Jonga, desenterra cada coisa. Fica uma pergunta: como a rapeize recebe essa memorabília? Não acha muito nostálgica, não?

Sucesso, sempre.

Antônio Torres

Maria Celia Olivieri disse...

Jonga, excelente! acho muito interessante quando o artigo que escreve tiver algo para ilustrar, ficou muito bom!
bjsssssssssssssssssss

Jonga Olivieri disse...

Caro Torres, antes de mais nada é uma honra tê-lo a comentar neste blogue.
Em segundo lugar, e respondendo à sua pergunta, não tenho recebido grandes questionamentos quanto a essa questão da nostalgia.
Até porque o meu "target" é a turma mais antiga. Tenho um leitor que comenta de quando em vez que é estudante de comunicação. Talvez haja outros, mas que não comentam, pois poucas pessoas o fazem.
Todavia deve ter gente que acha isso algo do "tempo do onça", lá isso deve!

Jonga Olivieri disse...

É, Maria Celia, estou a modificar e atualizar este meu ponto de vista de que blogue é para ler.
Bom, também este aqui nasceu de um projeto de livro...

Anônimo disse...

Lembro deste número. Houve outros até bons como do Sergio de Paula, mas este tinha aqule debate sobre criação que foi muito importante.
Parabéns por relembra-lo. E por ter feito parte de seu corpo editorial.
Cantidio

Jonga Olivieri disse...

Este número do Sérgio, foi justamente o número publicado em 1998 em que foram publicados os dois casos até o momento reproduzidos.
Lembro que na capa tinha uma imagem do filme "Planeta dos Macasos" (o original).
Este, infelizmente não tenho mais. Acho que alguém pegou em alguma agência e não me devolveu... A sorte é que xeroquei as páginas em que tinham meus casos publicados.

Leonardo disse...

Graaaaaaandeeeee postagem. Eu lembro dessa capa.

Jonga Olivieri disse...

Este número, que viu nunca esquece. Foi muito bom e nos orgulhou do CCRJ...
E vamos ser justos, graças ao empenho do Henrique Meyer.
Henrique, na mema ocasião organizou uma cinemateca que funcionou em auditórios de agências que passou excelentes filmes.

Anita disse...

Os diretores de arte daquela época (os anos 70 e 80) sabiam usar tipos com uma expressão muito forte.
Sempre que vejo os Anuários do CCSP por exemplo, noto isto de imediato.

Jonga Olivieri disse...

Não é à tôa que o Jarbas J. de Souza foi o nosso gurú. E o Herb Lubalin (em Nova Iorque), idem.
Devido a custos, muitas vezes criávamos anúncios Lettering ou All Type, pois na época produções de foto eram muito mais caras do que hoje.
Isto nos deu este tesão de conhecer fontes, suas origens e história, e, finalmente aplicá-las em anúncios com o máximo de bossa.

Anônimo disse...

Foi um exemplar muito importante mesmo. Até porque o CCRJ nunca conseguiu manter uma periodicidade regular em suas publicações. Teve até uma época de jornaizinhos pequenos, mas inexpressivos. Não me lembro como exatamente, mas parecia publicação de agremiaçõa do interior. Uai!
Ernani

Jonga Olivieri disse...

Lembro desses jornais pequenos. Pareciam a About no come~ço, certo?

Jonga Olivieri disse...

Me lembro de Eleonora V. Vorsky escrevendo no Planeta Diario. Acho que foi autora da famosa A Vinganca do Bastardo.
So nao sabia que ela era ele.
Curioso!

Anonymous
New York

Jonga Olivieri disse...

Era o início da turma "Casseta e Planeta"...

redatozim disse...

Que puta capa e que puta time, hein, Don Oliva? Duca!

Jonga Olivieri disse...

Um timaço mesmo.
Hoje tá quase toda a turma se aposentando, mas há 20 anos atrás era mesmo o primeiro time da publicidade carioca... Publicidade esta que era bem mais expressiva em relação ao cenário brasileiro do que hoje.