quinta-feira, março 18, 2010

Ainda sobre o Ronaldo


Na foto acima, Ronaldo Graça (nosso Personal Guide em Paris) em 1992, ao lado da Vi e eu mesmo... Ao fundo o histórico Hotel de Ville.

Uma vez, estava a conversar com meu filho e fiz-lhe uma pergunta. Ele olhou pra cima, pra baixo, pensativo. Daí eu cobrei dele uma resposta, mas instantaneamente ele retrucou: “Espera, papai, deixe-me pensar um pouco sobre o assunto!”.
Pois bem, Ronaldo Graça era assim tambem. Uma pessoa que gostava de pensar um pouco antes de responder. Ele era um sábio. Gostava que as coisas estivessem claras. Sim, porque às vezes, na pressa de responder falamos cada “besteira” que sai da frente.

Ronaldo era um sujeito meticuloso, cuidadoso em todos os campos de sua vida. Tanto pessoal quanto profissional. Lembro que uma vez passei para ele a finalização de umas ilustrações para uma campanha da IBM. O prazo era curto, mas ele, virando noites em sua casa, entregou-me tudo em telas cuidadosamente pintadas a óleo. Um primor de trabalho. E, detalhe, tudo sequinho, pois ele usou um produto para acelerar a secagem da tinta a óleo.

Meditava todos os dias. Às vezes ligava para a casa dele e a Eliana (sua esposa) me dizia; “Jonga, liga mais tarde porque ele está a meditar”. Não é fantástico?

A foto acima é uma das muitas que me recordam os momentos inesquecíveis que passamos com ele em Paris. O seu cuidado em escolher os roteiros a cada dia em que nos guiou foram surpreendentes. Vejam bem, o Ronaldo, que na época morava em Paris há mais de um ano, ia todas as semanas ao Louvre e lá passava algumas horas para admirar cada pedacinho daquele fantástico museu.
Na sua meticulosa forma de ser ele queria absolver tudo o que aquele fantástico acervo podia lhe acrescentar. Cada sala, cada corredor, cada um dos muitos setores do museu.
Quando digo que considerava ele um “irmão” mais velho é por esses pequenos detalhes e pelo tanto que me ensinou durante todo o tempo de nosso convívio.

Existem pessoas que jamais poderiam morrer. E o Ronaldo é uma delas. Mas, podem ter certeza, seus ensinamentos, sua amizade, sua sabedoria, não vão morrer enquanto alguem que o conheceu estiver vivo.

10 comentários:

Anita disse...

Como já lhe disse anteriormente, o Ronaldo deve ter sido uma figura das mais memorávei pelo que você fala dele.

Jonga Olivieri disse...

Anita. Que sorte que estou online, pois vou sair daqui a instantes por razões de força maior.
Mas é isso aí... Um amigo que vai fazer muita falta.
Morava longe, não curtia internet, mas sempre nos viamos todos os anos e eram sempre encontros, como você bem o disse, memoráveis.
Ronaldo tinha uma personalidade riquíssima e um grande caráter.

Delano disse...

Grande Jonga,

Muito legal essa sua admiração declarada pelo amigo
Ronaldo. Não o conheci, mas pelo que li no seu texto
foi daqueles raros amigos, deliciosos de conviver, ainda que estando junto apenas uma vez por ano.

Estou represando pelo menos uns 6 casos.
Deu uma ziquizira no Word, Dani está em São Paulo e para chamar um especialista custa uma nota.

Será que existe um outro jeito de enviar pra você, por exemplo, pelo In Design?

Por favor responda.
Abraço,
Delano

Jonga Olivieri disse...

Delano, o Ronaldo foi tudo o que falei. Um grande ser humano. Como no caso de nosso amigo Paulinho, uma perda irreparável.

Pelo jeito ambos estamos sem os endereços eletrônicos do outro.
Faça o seguinte: mande um comentario com o seu e-mail atual. Prometo não publicá-lo, mas apenas copiar o seu e-mail e mandar uma mensagem pra você e combinarmos a melhor forma de você me enviar seus "casos".
Finallizando não trabalho com o In Design. Mas vamos encontrar alguma forma de você me enviar de forma compatível.

Leonardo disse...

Gostei demais desta de pensar para responder.
Na maioria das vezes nós queremos responder logo. Em outras a pessoa com quem conversamos cobra uma resposta quase que imediata.
É isso aí.

Jonga Olivieri disse...

E cometemso cada cagada que sai da frente.

Jonga Olivieri disse...

Um primo me amandou a mesnsagem que se segue:

"Olá Jonga,
Esse Ronaldo é do tipo de gente que todos nós necessitamos. Quem tem ou teve perto de si, sabe da importância dele; quem não tem, não sabe o que está perdendo.
Pôxa, é a verdadeira representação em uma só pessoa de várias coisas ou temperamentos, de vários papéis ou desafios, de provocações ou recompensas.
Um abraço"

Sim, caro primo, o Ronaldo era uma pessoa muito especial.

Jonga Olivieri disse...

Minha mulher reclamou do cabelo dela na foto.
Gente, me perdoem, mas nessa época as mulheres usavam muito este cabelão. Era moda na época...

Anônimo disse...

O Ronaldo (que eu nao conheci) demonstra mais algumas grande qualidades neste seu post.
Figura admiravel mesmo! Gostaria de te-lo conhecido.

Anonymous
New York

Jonga Olivieri disse...

O Ronaldo não era tão conhecido porque não circulou demais pelas agências.
Além de RTVC da MacCann ele se dedicou por muito tempo ao cinema.
Antes trabalhara na Rio Gráfica e Editora, pois era um excelente desenhista.
Talento que ele reaproveitou anos depois indo ser ilustrador na VS.