quarta-feira, abril 07, 2010

Uma campanha que não aconteceu...

Foi na VS. Naquela boa e saudosa VS Escala da Rua Maria Eugênia. Criamos, o Marcos Vinicius e eu, uma campanha que considero inesquecível.

Aliás, a campanha partiu da ideia de um filminho de 10 segundos... Primeiro, porque havia este espaço na TV dos idos de 1988. Segundo, porque a campanha seria veiculada gratuitamente pelas emissoras de televisão, principalmente as pertencentes àqueles grupos de comunicação que tinham rádio. Já que tratava-se do “I Encontro Nacional de Rádio”.
Os principais patrocinadores eram a ABP (Associação Brasileira de Propaganda) e o semanário Meio & Mensagem.

Mas voltando à ideia para o comercial de 10 segundos ela era muito simples. E as boas ideias, no meu entender, são simples.
Começava com um ovo em close. Ouvia-se o barulhinho do estalar da casca e notavam-se as rachaduras a aumentar. Neste instante, quando se imaginava a saída de um pintinho, surgia a ponta de uma antena que rapidamente subia à medida que a câmera se afastava formando a imagem completa (como a do anúncio acima). O locutor em off dizia: “Você nunca ouviu nada igual” enquanto entravam os letreiros com o nome do evento.
Daí, partimos para o spot de rádio, apenas com efeitos sonoros.

A reunião de apresentação da campanha foi na Denison, contando com nós dois (a dupla de criação) e Lula Vieira (pela agência) e a presença de nada mais nada menos do que Celso Japiassú (1) e Caio Domingues (2). E foi uma honra para nós termos tudo aprovado por essas figuras mitológicas da historia da propaganda no Brasil. E o mais importante, com aplausos e louvores.
Pena que no final das contas somente foi veiculado um anúncio na Meio & Mensagem (3) por questões de verba, o filme acabou não sendo realizado. E o spot de rádio idem.

(1) O jornalista, poeta e publicitário Celso Almir Japiassu Lins Falcão, nasceu em João Pessoa no ano de 1939. Em 1957, cursando o terceiro ano clássico em Recife, entrou em contato com movimentos literários e teatrais da cidade. Trabalhou, como ator em grupos de teatro locais. Em 1958, transferiu-se para Belo Horizonte onde formou-se em Direito, exerceu o jornalismo e, depois a publicidade. Em 1967 mudou-se para o Rio, onde foi sócio da Denison.

(2) Caio Aurélio Domingues (1923/1994) ingressou na carreira publicitária em 1946, como redator da Grant, no Rio. Em 1950, foi transferido para São Paulo onde gerenciou o escritório daquela agência. Passou por outras agências como Thompson e Almap. Em 1972, ele e outros dezessete profissionais da filial carioca da Almap fundaram a Caio Domingues & Associados, que figurou entre as mais importantes agências de publicidade do Brasil.

(3) Anúncio que nunca saiu do meu portfólio. Inclusive o virtual:

http://jonga-portfolio.blogspot.com/

23 comentários:

Leonardo disse...

Como você disse, as grandes idéias são simples.
O que aliás sempre foi falado por publicitários do peso de um Nizan Guanaes ou Washington Olivetto.
Essa idéia da antena saindo do ovo foi excelente. A dupla está de parabéns.
Falar nisso onde anda o Marcos Vinícius Ferraz. Você tem notícias dele?

Jonga Olivieri disse...

Criatividade simples significa uma ideia sem rodeios.
Daí eu lembro de um anúncio que criei na Contemporânea com o Bernardo Mariani, para o aniversário da Cultura Inglesa. Não tinha pintado a ideia... Ainda, embora já fosse umas duas da madruga. Estávamos a ler o livreto de “Adams Obvious” quando deu um estalo do tipo “mais ‘óbvio’ do que bolo inglês no aniversário da Cultura Inglesa?”
E foi o que fizemos. Quem passasse em qualquer filial da Cultura Inglesa naquele dia, era só pedir que ganhava um bolinho daqueles com a “Union Jack”, que vem a ser a bandira da Grã Bretanha fincadinha nele, o bolo, claro!

Jonga Olivieri disse...

Quanto ao Marcos Vinícius, tem muito tempo que não sei nem tenho notícias dele.
Sei que foi pra Sampa, trabalhou na Y&R e depois nunca mais ouvi falar.
Figura muito "louca"...

Jonga Olivieri disse...

Tem mais, Leonardo. Pesquisei no Google e achei aluma coisa sobre ele, mas antigas.
A mais recente é de 1997, numa relação dos "Prêmios Colunistas" do mesmo ano, porem no Paraná.

Anônimo disse...

Conheci esta bela criaura que foi o Caio Domingues.
Era quase unanimaidade as pessoas que o eleogiavam. E na verdade tinham toda razao.
Era um grande carater e um profissional competente e preparado. E sua agencia um dos melhores ambientes que jamais se conheceram entre estabelecimentos da publicidade.

Anonymous
New York

maria disse...

Que idéia maravilhosa vocês tiveram, Jonga.
E 'simples' conforme você definiu.

Jonga Olivieri disse...

No dia em que o Caio faleceu, meu saudoso colega, amigo e dupla de criação Paulinho Costa criamos um anúncio que foi assinado pela Xerox, conta da VS, mas tambem da Caio.
O título era: “Abriram uma agência de propaganda no céu”. Assinava Xerox (logomarca) e tinha um pequeno texto no rodapé: "Muitas saudades do Caio Domingues"

Você pode vera imagem deste anúncio em:
http://jonga-portfolio.blogspot.com/

Jonga Olivieri disse...

Simples... Esta palavra define a criatividade.

Anita disse...

Belíssima idéia.
Pena que o filme não foi produzido.
Mas pelo menos o anúncio foi.

Jonga Olivieri disse...

Foi o que salvou tudo.
Mas até hoje dá uma dor saber que não foi produzido. Caramba!

Cantídio disse...

Lembro deste anúncio.
Até porque o achei de grande qualidade.
E o seu lay-out está atual até hoje, mais de 20 anos após.

Jonga Olivieri disse...

Obrigado Cantídio.
Mas tenho que confessar que até hoje não o tirei da pasta porque acho que ele é atual até hoje.
Apesar de ter um pequeno detalhe das entradas de parágrafo no texto --que atualmente não se usa mais--, porem quanto ao restante...

Popeye disse...

Não sou um especialista em publicidade, mas quando você diz que as boas idéias são aquelas mais simples, tenho que concordar.
Idéias complicadas levam a confusões na mensagem. Seria por aí?

Jonga Olivieri disse...

Mas até poderia sê-lo, Sailor Man, porque é exatamente esta a razão.
Para comunicar alguma coisa, é preciso que o 'target' seja atingido da forma mais clara possível.
Simples mas com uma boa ideia por traz.

Anônimo disse...

Campanha do cacête!
Clientes do cacête!
Mídia de merda a da VS Escala, não?
Dorinha

Jonga Olivieri disse...

Dorinha eu conheço umas três, mas não são tão desbocadas como você, criatura.
Juro que pelo tempo nem sei se a cagada foi da mídia (pode até ter sido) ou outro fator qualquer.

CLAUDIA disse...

Bernardo Mariani e vc são 2 genios da criação.Parabéns

CLAUDIA disse...

Bernardo Mariani e vc são 2 genios da criação.Parabéns

Jonga Olivieri disse...

Obrigado por mim e por nós Claudia...

Claudia disse...

Apesar do meu trab.não ter nada a ver c.o seu e do Bernardo Mariani,curto d+ a propaganda bem elaborada e criativa.Sou Enferm.bj

Jonga Olivieri disse...

Seja bem vinda Cláudia.
Só que por acaso este anúncio fiz com o Marcos Vinícius Ferraz, apenas Marcos Ferraz, como é hoje conhecido.

CLAUDIA disse...

BOM DIA ?ENTÃO TENHO Q.PARABENIZAR VC E O MARCOS FERRAZ.ADOREI!
Bjs
claudia.claudiamendoncamartins@gmail.com.br

Jonga Olivieri disse...

OBRIGADO, CLÁUDIA.