domingo, junho 27, 2010

Ritmos do Jazz em Prosa & Imagens


Desenho em crayon s/ papel de minha autoria

Antônio Torres vai realizar uma oficina interessante na Casa do Saber. Segue abaixo a programação e mais detalhes que recebi e transcrevo aqui:

"Esta é para quem quer treinar o texto literário e gosta de boa música e boa prosa: Antônio Torres ministra a oficina Ritmos do Jazz em Prosa & Imagens. Serão quatro reuniões em torno do conto O perseguidor, de Júlio Cortázar, ao som de Charlie Parker e imagens dos filmes Bird, de Clint Eastwood, e Round Midnight, de Bertrand Tavernier.

A partir da leitura desse longo conto, considerado universalmente a obra-prima de Cortázar, esta nova oficina do escritor Antônio Torres será mais do que um mergulho num texto. Oferecerá uma viagem em torno dos ritmos em prosa e verso, ilustrada por imagens cinematográficas de uma era do jazz em Nova York e Paris, e das origens e desenvolvimento do conto como gênero literário, que teve em Cortázar um dos seus mais instigantes cultores.

E com espaço para leitura e análise dos textos criados pelos participantes.

Perseguidor do impossível
Na sua juventude, em Buenos Aires, Júlio Cortázar adorava ouvir no rádio Duke Ellington, Louis Armstrong e os velhos cantores de blues. Já consagrado como um dos mais brilhantes escritores do século XX, quando ficava horas a fio falando do pianista Thelonious Monk, ele viria a escrever um conto dedicado à memória de Charlie Parker, tendo como personagem um saxofonista genial, mas perseguidor do impossível."

Oficina Literária Ritmos de Jazz em Prosa & Imagens
Maiores informações na Casa do Saber (Rio de Janeiro):
Início: 6 julho
Duração: 4 encontros
Terças-feiras, às 19h (06/07, 13/07, 20/07, 27/07)
Valor: R$ 200,00 na inscrição + 1 parcela de R$ 240,00
Tel.: (21) 2227-2237
E-mail: inforio@casadosaber.com.br

9 comentários:

Cantídio disse...

Deve ser bastante agradável ouvir textos com o fluir de um jazzinho de leve ao fundo.

Jonga Olivieri disse...

Sem dúvida...

maria disse...

Se estivesse aí eu iria pois deve ser uma oficina maravilhosa.

Jonga Olivieri disse...

Acredito que sim!

Anita disse...

Que coisa boa. Pena que o preço é meio salgadinho!

Jonga Olivieri disse...

Concordo com você Anita. E tambem não tenho ido a estas excelentes oficinas do Torres por lá...

Ernani disse...

Apesar de caro, acho que vale a pena.

Popeye disse...

Caramba! Se eu pudesse ia!

redatozim disse...

Por não estar no Rio não dá pra ir, mas duca demais.