sexta-feira, julho 02, 2010

O "caso" da paella

Este caso escrito em julho de 1997, e postado neste blogue em 30 de agosto de 2006 merece ser republicado...

Era aniversário do Lula Vieira. O pessoal da então VS Escala, resolveu comemorar no Clube Espanhol. Era bem pertinho da agência, que nessa época ficava alí na Rua Maria Eugênia, Humaitá.
Daí, fizeram uma reserva para cinquenta pessoas mais ou menos. E encomendaram paella para todos. Era comida pra dedéu.

Meio dia e meia. Aquele bando de gente deslocou-se a pé para o local escolhido. Muito papo, alegria, descontração geral. Subimos as amplas escadas e estavam lá as mesas formando um gigantesco retangulo. Praticamente fechamos o restaurante do clube. O maitre, feliz da vida com a casa cheia, anotando os pedidos de vinhos, cervejas, caipiras, e, naturalmente generosas doses de uísque escocês. Uma festa! Papos descontraídos, risadas. O ambiente cada vez mais etílico.

Chegam os panelões de paellas. Hummm! Afinal era o Clube Espanhol! Não era uma paella qualquer, mas a autêntica. E por sinal maravilhosa mesmo. Óbviamente, comemos de nos entupir. Isso tudo, magistralmente regado, a essa altura, por um bom vinho e o impecável portunhol do Manolo a falar apaixonadamente de sua terra natal, justamente Valencia, o berço da mais famosa das paellas, e também de Barcelona, de Gaudi, da Sagrada Família, de Miró. Uma autêntica viagem pelas maravilhas da península.
Sobremesas mil. A turma já pesada... ufff!

Lá pras tantas, entra o garçom e dirige-se ao Aías, o diretor financeiro, o homem do dinheiro.
- Telefone pro senhor...
O Aías retirou-se para atender o telefone lá dentro.

Olha, eu juro que me pegaram de surpresa. Mas, instantaneamente fui brifado do que estava acontecendo. Alguém tinha combinado de chamar o Aías ao telefone só para que, durante a sua ausência, todo mundo saísse correndo e o deixasse sozinho para pagar a rechonchuda conta. É bom lembrar que naquele tempo ainda não tinha telefone celular.

Rapidamente levantou-se a imensa galera, que disparou, em velocidade estonteante (até porque o álcool ajudava neste aspecto) qual uma horda desvairada. Foi uma correria dos diabos. E eu me ria muito de ver toda aquela gente, em disparada, primeiro escadas abaixo, depois pela rua Maria Eugênia, e, em seguida entrando em algazarra, pelo portão de entrada da agência. Uma verdadeira loucura.Mas o melhor mesmo foi ver o Aías chegar, pau da vida, esbravejando, e até ameaçando descontar no final do mês, no contra-cheque de cada um dos participantes e, quem sabe até nos pró-labores dos sócios proprietários. Coisa que naturalmente não passou de ameaça.

Ficaram mesmo a recordação dos sabores de um momento hilariante, de uma autêntica paella valenciana, e, principalmente daquela inesquecível VS Escala.

12 comentários:

Anita disse...

Mas deve ter sido uma situação muito engraçada aquele bando de 50 pessoas (uma verdadeira horda) descendo uma rua tranqüila daquelas.
Eu não só conheço como faço feira lá todasa as quartas-feiras.

Jonga Olivieri disse...

Uma das mais engraçadas que já vivi Anita. Certo que com uma boa dose de suspense.

maria disse...

Já havia lido esse caso em meus passeios pelo seu blog. Mas gostei de reler!

Jonga Olivieri disse...

E é de fato muito engraçado. E característico da época. Hoje, com os celulares seria impossível acontecer da forma fácil que foi...

Popeye disse...

Este Lula hoje em dia é um sujeito cuja fama não é nada boa. Certo?

Jonga Olivieri disse...

Há controvésias!

Cantídio disse...

Que caso senscional. Queria ter estado numa dessas. Não só pela algazarra que deve ter sido, como pela Paella 0800.

Jonga Olivieri disse...

E até então, quer dizer até quando chamaram o Aías para o tal telefonema, a maioria de nós não sabia que a tal paella ia ser 0800! Foi uma boa surpresa... Uma agradável surpresa.

Anônimo disse...

Pelo jeito nessa VS Scala só aconteciam historinhas degustativas?
Tomáz

Irene Meinberg disse...

Gente eu estava no bando,topei porque todo mundo correu e mesmo me sentindo entimidada ... pela indelicadeza.... pensei no outro lado e... se .. a conta sobra para mim .....corri e era uma das que estavam mais a frente....bom lembrar que fizemos outras paelhas lah mas nunca mais corremos, pagamos com antecedência ihihi.....

Jonga Olivieri disse...

É cara, atéparece porque o último foi o do "pato laqueado" e este o da "paella"... Puta coincidência!

Jonga Olivieri disse...

Acho que foi isso mesmo Irene. Fomos surpreendidos com a notícia que se espalhou pelos ouvidos --como aquela brincadeirnha infantil de "telefone". De repente todo mundo levantou e disparou. Até o Carlão, um sujeito sério. Foi uma verdadeira maratona! hehehe!
Mas depois encomendamos, fomos lá e saboreamos excelentes paellas... e pagamos, 'of course'.