domingo, dezembro 19, 2010

E viva o humor!




Outro dia liguei a TV e assisti um comercial cujo clima remetia a um “quase” James Bond a entrar num hotel ou algo parecido. A música era tensa e ritmada. Parecia mesmo um trailer do próximo filme da famosa série de espionagem.
Mas eis que de repente revela-se o personagem. Quem? Felipe Massa... Mas como? Um “tampinha”... A cara? De mau. O olhar meio de esquiva. Que forçada de barra, não é mesmo? O pior foi quando ele abriu a boca. Olha gente, deveria ter sido dublado para convencer um pouco mais. No final das contas não ficou o recall do produto. Lembro que era um perfume... Mas a marca? Xá pra lá!

Por outro lado estamos vivendo um bom período de criatividade. E com uma certa dose de humor, um humor leve que andava meio ausente nos intervalos de comercias na TV.
Vamos começar pela campanha da Honda... Aquela que tem um sujeito dentro de um avião. De um lado um gorducho a devorar um “xistudo” da vida. E do outro um bebê a chorar sem parar e no final vomita no nosso herói que continua feliz da vida a imaginar o preço do seu Honda.
Esta campanha tem outro filme em que o juiz encontra-se no meio de uma briga entre dois times... Daí entram os técnicos a degladiar-se. E ele, nem aí, olhando feliz a faixa à beira do campo com a oferta da Honda.

Mas tem tambem aquele do Itaú. O sujeito conversando sobre futuro e segurança para a família com uma menina linda no interior de um busão. De repente ela pergunta sorrindo: “Quantos filhos você tem?”, e ele com um sorriso responde: “Mas como é que eu vou saber se eu acabei de conhecer a futura mãe deles?”. Olha gente, genial... Temos que tirar o chapéu para uma cantada como esta.

Sempre achei que humor e publicidade devem andar lado a lado. Afinal, o “Garoto Bom Bril” é a prova disso aí, fazem décadas.

6 comentários:

almagro disse...

"Garoto Bom Bril", esse aí ainda chega - e sempre com brilhantismo -ao comercial 1001, junto com seus criadores. Por coincidência, ontem lembrava de umas campanhas engraçadas e originais de qdo aí morei, déc. da 80. Foram pra imobiliária, ag. Estrutural, de Rogério Steinberg, uma simulando debate eleitoral (Golias imitando Brizola, sensacional) outra de 85, inspir. no "sumiço dos bois/ vacas", sobre um lçto. imob. no Leme ("O filé do Leme", c/vaca na praia e tudo o mais.) Bom que a nova revitaliz. do CCRJ contribua para mais humor inteligente na prop. carioca. Boas e oportunas lembranças e citações, as suas.

Jonga Olivieri disse...

Lembro bem destas campanhas da Estrutural.
Foi um tempo bom para a criatividade no Rio, quando inclusive as grandes contas abundavam no mercado carioca.

Anita disse...

Sem dúvida nenhuma o humor é fundamental!!!

Jonga Olivieri disse...

Sim Anita, sim!

Anônimo disse...

Tambem concordo. O humor tem sido de grande ajuda para a boa publicidade.

Anonymous
New York

Jonga Olivieri disse...

E sempre foi mesmo.