segunda-feira, janeiro 03, 2011

Ainda da importância do humor na propaganda




Outro dia postei neste blogue uma matéria sobre o humor na propaganda, principalmente na televisiva.
Não que tudo tenha que ter humor, mas quando o assunto permite. Garanto que o recall de um comercial bem humorado é bem maior...

Falei, na ocasião sobre dois comerciais de carros e o de um banco. Mas juro que me esqueci de um das Havaianas que me faz rir todas as vezes que o vejo.
A “historinha” é a seguinte: Uma fila enorme para ingressar numa festa. De repente um gerente fala algo assim:
-- Ninguem entra de havaiana!!!
Um gajo que está bem na frente pergunta:
-- Mas quê que é isso!? Eu sempre vim de Havaianas...
-- Não me refiro a isso – responde o gerente – eu digo quem está de havaiana!
Lá atrás aparece um sujeito vestido de havaiano, com direito a sarongue e os cambal que põe a cabeça para fora e exclama apontando para si mesmo:
-- Quem? Eu???
-- Sim você! Exclama o gerente.
-- Eeeeuuu?
E o gerente confirma.
E o tal sujeito vai embora meio sem jeito e resmungando.
Corta para assinaturas do produto.
...........
Não é por nada, mas vale a pena assistir um comercial desses!

6 comentários:

Anônimo disse...

Voce tem toda razao. Humor e fundamental mesmo. Nao conheco este comercial, mas pelo que voce descreveu e fantastico.

Anonymous
New York

Jonga Olivieri disse...

Vale a pena assisti-lo quabdo vier ao Brasil... Ou quem sabe em algum "rolo" de filmes premiados, porque com certeza o será...

Cantidio disse...

Olha, esse comercial da Havaianas é dupirú mesmo. Gosto demais.

Jonga Olivieri disse...

Teem outros na campanha, mas este é inigualável.

Ernani disse...

Só hoje vi este seu post sobre humor. É interessante lembrar aso estudantes de publicidade ou memo os profissionais do ramo da importância deste enfoque pois como você falou os comerciais que marcam e se fazem lembrados são os que têm uma boa dose de humor.

Jonga Olivieri disse...

Humor é muito bom mesmo. Até porque breaks não são o que o telespectador deseja ver. E fica mais fácil se aceitar quando se ri.