terça-feira, março 08, 2011

Ói o Torres aí, minha gente!

Antônio Torres e eu tomando um café na Letras e Expressões do Leblon em 2009
Da outra vez torci demais por ele. Não por ser baiano, meu conterrâneo, não por ter sido meu colega de trabalho na Salles. Não por ser um amigo que muito estimo. Mas sim pela sua obra. Seus livros, como Essa Terra, Um cão uivando para a Lua, Os homens dos pés redondos, Balada da infância perdida, Um táxi para Viena d’Áustria, O cachorro e o lobo (1) ou Pelo fundo da agulha, entre outras, são importantes exemplos de um estilo marcante do ponto de vista literário. E continuo torcendo. A ABL (apesar do Sarney) merece tê-lo entre seus imortais. Porque para mim ele já o é... Há muito tempo.

ABL tem dois candidatos à vaga deixada por Scliar
A vaga de Moacyr Scliar na Academia Brasileira de Letras (ABL) já está sob disputa...
Publicado no Estado de S. Paulo (2)

A vaga de Moacyr Scliar na Academia Brasileira de Letras (ABL) já está sob disputa. Com a desistência do poeta Ferreira Gullar, dado como unanimidade entre os acadêmicos até anteontem, o escritor gaúcho, que morreu no domingo, poderá ser substituído pelo romancista baiano Antonio Torres ou pelo jornalista carioca Merval Pereira.

Eles se inscreveram ontem na corrida pela cadeira de número 31, após a Sessão de Saudade, em memória de Scliar. Torres foi até a ABL e conversou com acadêmicos. Pereira mandou uma carta. A eleição será em maio e outros candidatos têm até o fim de abril para aparecer.

Cortejado pela academia há décadas, Ferreira Gullar havia aceitado o convite feito por acadêmicos - seria candidato único, numa eleição pro forma -, mas desistiu ontem. "Acordei em depressão. Tenho muitas amizades lá, mas não é a minha praia. Isso não está me dando qualquer alegria, então por quê?"

Antonio Torres, de 70 anos, tem 17 livros e há dez ganhou o Prêmio Machado de Assis, da ABL, pelo conjunto de sua obra. Merval, de 60 anos, publicou livros-reportagens e artigos. O último, O Lulismo no Poder, foi lançado na ABL, em setembro.

1. Acompanhei a evolução deste livro quase que passo a passo, pois na época ele trabalhava na Rua Dona Mariana e eu na Guilhermina Guinle, e, todas as sextas almoçávamos juntos e ele comentava sobre o livro.


2. Se quiser ver a a matéria original no Estadão Online, clique no link abaixo
http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20110302/not_imp686412,0.php  


16 comentários:

Marcos Guedes disse...

É um orgulho ter um amigo candidato a ABL. Sua obra de valor inquestinável, marcante e muito intensa, nos leva a um imaginário que só um baiano/carioca consegue colocar em texto tamanha criatividade. Sou um torcedor entusiasmado, vc merece esse reconhecimento Torres!!!

Jonga Olivieri disse...

É isso aí, torçamos pelo Torres e se puder fazer alguma coisa lá, se conhecer alguém, dá uma força, porque aquilo é uma "panelinha"... Atéo Sarney pegou uma cadeira com a bunda queimada pelos seus marimbondos... De fogo!
Merecer o Torres merece. Conheço o trabalho do Merval, mas o Torres é um escritor mesmo e o Merval é um jornalista. Just this...

Anônimo disse...

Olivaire, conheci exatamente agora seu blog, excelente, e a notícia de que o nosso Antonio Torres, presidente da ARESA, Associação de Redatores da Salles, está candidatando-se a fardão glorioso da ABL. Nós de Barretos - cidade irmã do Junco - já compramos foguetes e dependuramos bandeirinhas na praça!
Abs, Fred Coutinho

Joelma disse...

Que bacana. Me lembro quando você falou da primeira candidatura do António Torres à ABL.
Espero que desta vez consiga. Só li dele o livro 'Um Táxi para Viena Daustria1 mas gostei demais.
Ele escreve muito bem.

Jonga Olivieri disse...

Eu também vivo digitando palavras erradas nos comentários de blogues. O ideal é bater no word e copiar, mas nem sempre teno tempo para isso.
Digo isto porque o nome do livro é: "Um Táxi para Viena D'Austria".
Mas é isso aí, Joelma, vamos torcer.
Quem sabe desta vez o meu amigo Antônio, baiano que nem eu, vestirá o Fardão. Uma honra, apesar dos "Marimbondos de fogo" s seu autor Sarney, um políyico canalha e coroné de todo um estado o Maranhão a ter maculada...
Porém, todos sabem que usou sua força política para alcançar seu objetivo.

Jonga Olivieri disse...

Viu quanto erro saiu no meu comentário?
São frutos da pressa e dessas danadinhas das letrinhas em "Courier", a fonte usada para visualização...

Anônimo disse...

O Antonio Torres tem uma obra literaria que merecia estar numa academia, se fosse seria, a muito tempo.
Conheco cerca de seis de seus livros, ja os li, mesmo longe do pais. Comecei porque uma amiga (brasileira) me trouxe "O Cachorro e o Lobo" de presente de aniversario. Depois disso fui ao Brasil e trouxe alguns que comprei ai.
Gostei demais de "Pelo fundo da Agulha" um de seus ultimos, senao o ultimo publicado. Nao e?
Estarei, mesmo de longe torcendo pelo seu sucesso.

Anonymous
New York

Cantídio disse...

Olha só. Eu não confio na Academia. Não somente o Sarney, como outros não merecem estar lá. E para conseguir essa finalidade, muitos derrubaram escritores tão bons quanto o Antônio Torres.
É muita política, muito jogo de influências e lobby para se chegar lá.
Espero que ele, a mais do que o seu reconhecido talento, tenha outros canais para conseguir chegar lá.

Jonga Olivieri disse...

Cê tem toda, mas toda razão, Cantídio!

Jonga Olivieri disse...

Ô, F. C., você postou um comentário justo num dia em que estava numa confu~são de vida sem dimensão. Daí, meu caro anônimo seu comentário ficou lá em cima;
Mas eu não conhecia a "ARESA, Associação de Redatores da Salles"...
Se ainda não existe, deveria ser criada! Porque só teria "feras"! Como você, por exemplo...

Anita disse...

Aiiiiiiii Antonio Torres, todos torcemos por você.

Anônimo disse...

ANTÓNIO TORRES. VÁ EM FRENTE QUE ESTE FARDÃO TEM QUE SER SEU!

FRAZÃO

Marcos Ferraz disse...

Que grande prazer ter notícias suas, querido Antônio Torres.

Quando me substituiu na direção
de criação de criação da PubliN
você foi de uma gentileza enorme dizendo publicamente que
o trabalho que eu havia feito
era de grande importância.

Esse elogio foi inesquecível.

Montei realmente uma equipe forte lá: Silvio Matos, Marcelo Gianninni, André Nassar,Chiquinho Delia, Renha, Carlos Negreiros, Claudinho Ortman, Marcos Hosken
(e para dar a clássica mancada, outras pessos muito bacanas que esqueci o nome).

Mas importante mesmo, negão, é você com seu trabalho de gigante.

Pensei em fazer uma entrevista com você aqui na Escola de Redatores. Quando estiver menos atarefado, let me know. Será um enorme prazer dividir tua sabedoria com os alunos e seguidores da escola.

Abraço forte e carinhoso,
Marcos Ferraz

Jonga Olivieri disse...

Vou pedir ao Torres que d~e uma olhadela no seu comentário, Marquinhos. Ele vai gostar.

Tom do Junco disse...

Nós, aqui do Nordeste, estamos na torcida por Antonio Torres. É uma pena que os escritores coronéis da ABL lambam as botas dos globais. Mais dia, menos dia, a ABL vai fazer "plim-plim".

Jonga Olivieri disse...

MARAVILHA, Tom do Junco. Se for por torcida o Torres já está de fardão!