quinta-feira, dezembro 29, 2011

Guanaes 1 e ½



O título desta postagem deveria ter sido: “Criatividade com simplicidade. Capítulo / Nizan Guanaes – Parte 1”, mas numa homenagem ao autor e, simplesmente porque cometi o engano de ter omitido o seu nome do comercial Hitler da Folha de São Paulo (1), no qual Olivetto foi o Diretor de Criação, mas ele, Nizan, o autor da obra prima, resolvi, com grande justiça, compará-lo aqui a Fellini (com o seu 8 1/2).
Taí, caro Nizan. “Eu que vi você ainda começando, mas já despontando nos seus tempos iniciais de DM9/Bahia  em 1982 quando lá fui trabalhar... “
Segue este que é o primeiro (e meio) da obra deste criativo (baiano por sinal) que foi o primeiro profissional a ter defendido comigo o conceito do “simples” como fundamental no processo criativo!

1. Coisa que foi involuntária e a falta de acesso a uma ficha técnica mais completa. A propósito, Marcelo Serpa foi o seu parceiro neste filme. Washington Olivetto o Diretor de Criação.

12 comentários:

Anita disse...

Uma "senhora" e sincera homenagem da tua parte! Ele merece!

Jonga Olivieri disse...

Sim Anita, ele merece mesmo!

Anônimo disse...

Fenomenal! Este seu pedido de perdao ao Nizan foi uma coisa que mostra a sua modestia nessas questoes, Jonga.
Parabens. Voce sempre foi um bom carater!

Anonymous
new York

Jonga Olivieri disse...

Obrigado eu, como dizem os "portugas"...

Cantídio disse...

Maravilha e um FELIZ 2012!

Jonga Olivieri disse...

Obrigado Cantídiio!

Alceu de Wiltner disse...

O Nizan é dos maiores criadores do Brasil. E em todas as áreas, em todos os sentidos!
Mas não sabia que você conhecia ele.

Jonga Olivieri disse...

Conheço o Nizan desde 1982 quando fui trabalhar na DM9 (leia-se Duda Mendonça) e sempre tivemos um bom relacionamento. Mas têm alguns detalhes que talvez fosse bom você conhecer em http://jongaoliva.blogspot.com/2011/02/coisas-da-vida.html , o link para uma postagem de 11 de fevereiro deste ano... Leia!

Ernani disse...

Com tudo o que Nizan possa ser, Washington foi um pouco professor dele.
Pense bem, veja sua trajetória. A campanha da Caixa era boa mas ainda faltva um certo requinte, uma certa maturidade no trabalho dele.
Depois que foi para a DPZ trabalahr com o Olivetto ele apurou... refinou a criatividade.

Jonga Olivieri disse...

Você acha?

almagro disse...

A tal campanha da CEF (Poupança "Depoimentos", c/L.F.Guimarães) fez com que a MPM-RJ, q vivia uma fase de transição na direção de criação, cogitasse a contrat. dele, mas o Duailibi e o Olivetto foram (+ 1 vez) + espertos e levaram o baiano pra SP, quando surgiu a história(lenda?) que tentou-se levar, meio tipo "vendetta", pra MPM-Rio, o próprio Olivetto, só q ele teria pedido não um caminhão, mas um transatlântico de $, mas aí já é outra...

Jonga Olivieri disse...

Foi tanto disse me disse na época... Eu sei que acabou fondo.
Estive com o Nizan na W ainda GGK e depois quando foi ser jurado do 10 Anuário do Clube de Criação de MG,
Coisas de "província" pois achavam que votos de fora seriam mais isentos...