terça-feira, janeiro 24, 2012

Criatividade com simplicidade. Capítulo /Marcos Ferraz– Parte 2


   
É a parte 2, porque, afinal de contas, o anúncio da Leda Nagle, publicado neste blogue é dele comigo, pois fui seu dupla por mais de dois anos na VS, onde criamos anúncios e campanhas inesquecíveis, sempre com “ideias simples” como o anúncio abaixo para Radioação – 1º Encontro Nacional do Rádio (1) um evento patrocinado pela ABP (Associação Brasileira de Propaganda).
O filme acima, para SOS Mata Atlântica, tambem de uma simplicidade que aqui se estende aos custos finais (2), Marcos Ferraz criou em parceria com Marcelo Gianinni na McCann-Erickson e foi produzido pela Produtores Associados, dirigido por Clemente Portela, com o áudio da Cardan.
Segundo palavras do próprio Marcos: “(...) queríamos fazer um filme que retratasse a extinção sem mostrar animais, por isso as cartelas pretas.Trouxemos um índio do Amazonas que fez os sons... O filme ganhou todos os prêmios de que participou...”

Mas, para alem disso, Marquinhos (3) tambem foi redator na Enio Mainardi, Ogilvy, Newcomm Bates e McCann Erickson (RJ, SP e São Francisco, EUA) dirigiu a criação da Ogilvy (varejo), Newcomm Bates, Adag, Debrito, Contexto Propaganda e Souza Aranha.

Faturou importantes prêmios no New York Film Festival, Global Awards, London Film Festival, Fiap, Voto Popular, Festival ABP, Colunistas Nacional e Regional, no CCSP (Clube de Criação de São Paulo) e no CCRJ (Clube de Criação do Rio de Janeiro).
Clique na imagem para ampliá-la

1. Você pode conhecer melhor o trabalho do Marquinhos em “Escola de Redatores” (link ao lado).


2. Um dado muito importante, já citado por mim em relação a custos de produção... Quando, no passado eram muito mais altos do que hoje, era um exercício criativo ter boas ideias, que gerassem resultados e não custassem demasiado.

3. Era para ter sido uma campanha que incluía rádio, claro, e teria um filmete de 10” (naquela época havia este tempo em televisão)  que começava com o close de um ovo se partindo, e, de repente subia a antena pela rachadura, ao invés do esperado “pintinho”. Pena que a ABP não tenha conseguido verba suficiente para isto e acabou decidido que somente seria veiculado o anúncio na Meio & Mensagem.
Na reunião em que a ideia foi aprovada estavam presentes, nada menos que as emblemáticas figuras de Caio Domingues e Celso Japiassú.

13 comentários:

Anita disse...

Este Marcos Ferraz é fera mesmo!

Jonga Olivieri disse...

O Marquinhos é um sujeito criativo em todos os aspectos da sua vida... Não apenas em frente ao teclado do computador.

Cantídio disse...

maravilha de filme. E como dizes, simples, simples, muito simples na sua concepção!

Jonga Olivieri disse...

As melhores ideias são assim: simples e por vezes até óbvias!

Ana Paula Duarte disse...

Independente da campanha que é ótima, outro layout lindo e atual este seu!

Jonga Olivieri disse...

Thanks, Ana Paula

Anônimo disse...

Parabens ao trabalho de Marcos Ferraz. O filme de fato e muito bom.

Anonymous
New York

Jonga Olivieri disse...

O fato de não ter nenhuma imagem é fora de série...

Guilherme Silveira disse...

Conheci um Marcos Vinícius Ferraz. É o mesmo?

Jonga Olivieri disse...

Sim, Silvio, é o mesmo, mas acredito que ele tenha simplificado o nome, "em nome" da comunicação...

Anselmo disse...

Numerologia?

Ernani disse...

Este filme é um exemplo claríssimo de que a boa criação pode ser simples e "Boa, Bonita e Barata"

Jonga Olivieri disse...

Sem dúvida, Ernani.