domingo, outubro 13, 2013

Bis de Gisele


Veja abaixo mais um comercial de Gisele Bündchen para Victoria’s Secret  em que ela (de asinhas de anjinha) extrapola seu charme e sua sensualidade...


Gisele Bundchen Victoria's Secret commercial

domingo, outubro 06, 2013

SENSUAL Gisele Bündchen Commercial

O poder de Gisele


O que faz de Gisele Bündchen uma mulher tão poderosa? A beleza, você vai pensar, citando em seguida seu corpo impecável e seus longos e invejados cabelos. Há também quem se refira imediatamente à pisada sensual e inigualável que ela dá nas passarelas. Tudo isso, é claro, deve ser levado em consideração. Mas não são exatamente esses atributos que transformaram essa gaúcha em uma mulher muito poderosa.

A razão é mais simples do que parece: Gisele é poderosa porque vende. Muito. Vende xampu, vende pasta de dentes, vende lingerie, vende assinatura de tevê fechada. Sua influência perante o consumidor é surpreendente e as indústrias de consumo e entretenimento descobriram isso não é de agora.

Gisele, comprovadamente vende os produto que anuncia. Sim, as pesquisas mostram que desde que se tornou embaixadora da marca de xampus e condicionadores Pantene, em 2007, a top model multiplicou por dez a participação da linha no mercado brasileiro.

O caso da Esprit tambem foi marcante. Na Alemanha o salto foi da ordem de 59%, enquanto na China o "efeito Gisele" tornou a Esprit 49% mais conhecida entre os consumidores de lá. Gisele, que recebeu um cachê estimado em US$ 4 milhões pela campanha, mostra mais uma vez que vale bem mais do que pesa.

Veja no comercial acima todo o seu charme... E como ele é muito bem explorado...



domingo, setembro 22, 2013

sábado, setembro 14, 2013

Um novo blogue


Surpreendi-me com a postagem no blogue de Cathy Bryan a divulgar meus quadros; o que me deixou muito, mas muito feliz da vida.
  
Por isso, posto aqui neste meu blogue mais antigo o link para o “Blog da Cathy”, cujo link já está tambem aí do lado nos Links...
  


  

quinta-feira, setembro 05, 2013

O clique de Zizza

Foto de Zizza Limberti publicada na Revista O Globo (2012)
Conheci Zizza Limberti¹, ainda Barroso, porque casada com o Zeca Barroso, filho de meu amigo Clicio Barroso, Diretor de Arte, que vim a conhecer pessoalmente, pois de nome quem não ouvira falar?,  na DM9, na Bahia, quando lá trabalhei naquele –já distante—1982...



Com Zizza, travei meus primeiros contatos nos tempos descontraidos da “Provarejo”, house-agency do Grupo Mesbla... Zeca era então o Diretor de Criação naquela agência, e eu seu Supervisor de Criação, encumbido de coordenar e assistir o desenvolvimento das duplas criativas da casa.

O fato é que Zizza estava sempre por lá, levando ou buscando o marido com a sua personalidade comunicativa... O seu senso de humor, a “pintaiada” debaixo de suas asinhas... Quantas vezes conversamos no estacionamento da “Pro”...


Mas foi no Porto (Portugal), sete anos mais à frente, quando Diretor Criativo, dublê de Estafeta² na Opal Publicidade, que vim a ter um contato profissional mais intenso com a Zizza/fotógrafa. E ali, pude comprovar seu talento e competência, envolta em seu dinamismo elétrico, sua busca incessante pelo melhor resultado em qualquer clique.
Foto de Zizza Limberti publicada na Revista InFashion (2013)
Realizamos, juntos alguns trabalhos inesquecíveis, como a foto para a linha de cafés light da “Delta Cafés”, um dos maiores fabricantes de Portugal (v. foto no final desta postagem).

Foto de Zizza Limberti
para Delta Lights
 

Zizza Limberti, após voltar ao Brasil, transferiu-se para a Colômbia onde desenvolveu uma excelente trajetória profissional como fotógrafa em Bogotá, onde passou 17 anos. Voltou para o Brasil há mais ou menos um mês, saudosa e ciente de suas obrigações como mãe de três filhos aqui em terras tupiniquins.


Gente, Zizza está no mercado!

1. Veja alguns trabalhos de Zizza em: http://zizzaphotography.tumblr.com/
 

2. O Sr. Alfredo Rente, proprietário daquela agência na cidade do Porto era uma figura sui-generis. E virei seu estafeta numa noite (tipo 20 horas) em que saia da empresa, em que ele me pediu que fosse entregar em Paços de Ferreira (a cerca de 40 quilômetros) pacotes e mais pacotes de cartazetes na Prefeitura daquela cidade. Foi a primeira “virada” que dei na vida como estafeta... Aliás, ainda bem que a única.